• FENACELBRA

Celíacos, nossa saúde depende de nossas escolhas


A Doença Celíaca é uma doença autoimune, desencadeada pela ingestão de glúten em indivíduos geneticamente predispostos. O glúten é um conjunto de proteínas presentes no trigo, centeio, cevada e aveia.

A Doença Celíaca provoca uma inflamação crônica do intestino delgado levando a alterações na absorção de nutrientes. O único tratamento possível é uma dieta isenta de glúten por toda a vida. A falta de adesão ao tratamento traz consequências muito graves como anemia, osteoporose, desnutrição, déficit de crescimento, abortamentos, infertilidade e até mesmo câncer.


Uma dieta sem glúten rigorosa permite uma vida saudável e de qualidade, minimizando riscos de comorbidades e custos com exames invasivos e tratamento das possíveis complicações. Suplementos e medicamentos usados por celíacos também devem ser livres de glúten.


Quando falamos em segurança alimentar para pessoas com doença celíaca precisamos ter em mente que não basta que a dieta seja livre de glúten, ela deve também ser livre de contaminação cruzada por vestígios de glúten.


A contaminação cruzada é a presença de partículas de glúten em alimentos naturalmente isentos dessa proteína ou em superfícies e utensílios que serão utilizados na preparação de refeições para celíacos. Essa contaminação pode acontecer durante o plantio, colheita, armazenamento, comercialização ou preparo dos alimentos.


Hoje temos várias empresas e pessoas idôneas produzindo alimentos sem glúten, sendo tais produtos revendidos em padarias, supermercados, lojas etc. e que são produzidos de forma segura, sem riscos de contaminação cruzada por glúten.


Infelizmente nem todo produto rotulado com

o alerta “Não contém glúten” será realmente seguro para celíacos. Alguns desses produtos podem apresentar quantidades mínimas de glúten em sua composição e causar adoecimento.


Ainda existem empresas, serviços de alimentação e produtores artesanais que não têm conhecimento sobre a Doença Celíaca e insistem em produzir alimentos ditos sem glúten / GLUTEN FREE, sem tomar todos os cuidados necessários para garantir a saúde dos consumidores celíacos.


O Celíaco não segue moda - ele necessita da certeza de que o produto rotulado ou divulgado como “sem glúten” seja seguro para seu consumo. Diante dessa situação, recomendamos que antes de consumir um novo produto isento de glúten o celíaco entre em contato com o SAC das empresas para verificar se é realmente seguro.


Não coloque a sua saúde em risco - ela depende das suas escolhas: na dúvida, não consuma!


HELOISA BADE

Presidente da FENACELBRA