Vida Celíaca

* Dinadeia Brandalizze

 

 

Existe ser “ mais perfeito” e ao mesmo tempo, “mais imperfeito” do que nós, seres humanos?


Ao longo da nossa vida, passamos por tantas mudanças , que acabamos nem percebendo, ou melhor , acabamos esquecendo.  Mudamos da infância para adolescências, da adolescência para vida adulta, mudamos de endereço , de estado civil, de emprego , etc. E tudo isso , nos traz aprendizado e crescimento.


Mas, teve uma situação em especial , que suponho que vocês vão se identificar, como sendo um “ MARCO”. Foi a mudança na vida à partir do diagnóstico da Doença Celíaca ( hoje para mim, Condição Celíaca).  É uma reviravolta no cotidiano, muitas dúvidas, muitas informações e muito: “ Não, isso não é para você comer”! 


A Doença Celíaca , é uma das doenças que mais mexe com o psicológico e com o emocional das pessoas . Justamente pelas mudanças que se farão necessárias , para se restabelecer a tão  desejada saúde.  Por isso a ACEITAÇÃO , INFORMAÇÃO, ORIENTAÇÃO e REMODELAÇÃO dos PENSAMENTOS e HÁBITOS são fundamentais.

  • ACEITAÇÃO 

  • INFORMAÇÃO

  • ORIENTAÇÃO 

  • REMODELAÇÃO dos PENSAMENTOS

  • REMODELAÇÃO dos HÁBITOS


Descubra tudo que você não deve fazer e não deve comer (gluten) e depois, invista e desfrute de tudo que pode ! Acredite, é muita coisa é muita variedade!


Um celíaco bem resolvido, planeja sua alimentação semanalmente, faz da marmita um de seus “ maiores aliados”, jamais deixa de aceitar um convite social , mas adapta-se a ele ( sociabilizar é fundamental para nossa saúde mental), viaja de férias , recebe os amigos em casa ( cozinha para eles ).


Também toma por hábito, ter a paciência de explicar para os familiares e amigos queridos, sobre os cuidados que você precisa tomar com o glúten e com contaminação cruzada . Ler rótulos,  vira uma rotina tranquila (quanto mais treinar, melhor vai ficar).


Tome cuidado para não cair nas “ CRENÇAS LIMITANTES” de que um celíaco , terá dificuldade em ter um relacionamento amoroso ( claro que é tabu, pois relacionamento é baseado em amor , parceria e respeito e , não, no que  cada um põe em seu prato ). Outra crença é que as pessoas não irão mais lhe convidar para festas , etc ( cuide com esses pensamentos negativos). 


As pessoas nos tratam da forma como nos vemos (tenha respeito e paciência por si mesmo). Muitas vezes a psicoterapia, pode ajudar nessa transição para a nova rotina. 


Como falamos no início, muitas mudanças ocorrem ao longo da nossa vida. Aceite as mudanças necessárias da condição celíaca, com bom humor e leveza.


Pense que sua saúde mental e física , devem ser seu maior “ patrimônio “. A felicidade é para todos, afinal, amor e respeito não têm glúten!

Um grande abraço Gluten Free ! 

Psicóloga Dinadeia Brandalizze 
CRP : 08/ 04655

*Dinadeia tem a condição celíaca e atende em consultório em Curitiba e também online.

Instagram: @dinadeiapsicologa